Irmãs dos Pobres

de Santa Catarina de Sena​

Um Coração devoto: Homenagem fraterna aos pés de Maria

No clima solene da Celebração Eucarística, um comovente gesto de devoção ocorreu no término da mesma. Madre Liliana colocou aos pés de Maria um símbolo cheio de significado: um coração preparado para acolher os nomes de todas as Irmãs dos Pobres espalhadas nos vários países.

 Esta simbologia relembrou o magnífico gesto realizado pela Beata Madre no 50º aniversário da sua Consagração Religiosa. Naquela ocasião era um coração prateado que guardava zelosamente os nomes de todas as Irmãs, sinal tangível de unidade espiritual e de amor fraterno.

Hoje, a Madre, seguindo os passos da Beata Savina, repete este comovente gesto para agradecer a Maria pelas graças recebidas e para lhe implorar que continue a abençoar e proteger a querida Família Religiosa. O coração, símbolo de fé e devoção, permanecerá aos pés de Maria durante todo o Ano Jubilar, testemunhando o compromisso constante de cada comunidade das Irmãs dos Pobres em seguir o caminho da espiritualidade saviniana e testemunhando o amor fraterno para alcançar a plena comunhão.

O gesto não foi apenas um ato simbólico, mas uma expressão viva da fé e da unidade que caracteriza a Comunidade Religiosa. A deposição dos nomes de cada Irmã dos Pobres demonstra a atenção e o cuidado com cada uma.
Neste Ano Jubilar, o coração aos pés de Maria torna-se um ponto de referência, um lugar de oração e de reflexão, onde todas podem reunir-se espiritualmente para agradecer e pedir proteção e orientação. Maria, considerada mãe e protetora de toda a Congregação, torna-se o centro desta demonstração devocional, orientando a comunidade no caminho da fé e da solidariedade.

Finalmente, este gesto representa um convite a todos os membros da Comunidade Religiosa para manterem viva a chama da fé e do amor fraterno, inspirando-se no exemplo da Madre e da Beata Savina. O coração aos pés de Maria torna-se assim um símbolo de esperança e de compromisso contínuo no serviço às irmãs e aos irmãos mais necessitados, com amor e dedicação.

Concluindo, este coração depositado com amor e devoção, torna-se um sinal concreto de comunhão em que cada uma continuará a olhar para Maria como guia e inspiração no caminho espiritual e na missão quotidiana.