Irmãs dos Pobres

de Santa Catarina de Sena​

Madres

Madre Savina Petrilli

Fundadora

1ª Madre Geral – 1874/1923

Através de Me. Savina, o Espírito plantou na Igreja esta estirpe sacerdotal chamada para viver o espírito de Cristo Sacerdote e Vítima. Seus 50 anos de governo destacam todas as suas qualidades como Fundadora e Madre. Legado de um Carisma que ela viveu na fidelidade mais incansável e que entregou às suas filhas com sua vida e com seus escritos. "A Bem-aventurada Savina amava Cristo apaixonadamente... ao ponto de fazê-la exclamar: 'A vida é Te amar, Deus do meu coração!'". Nenhuma dificuldade era capaz de conter o ardor de seu espírito, a ternura materna de seu coração para qualquer tipo de sofrimento. Nos pobres reconhecia, pela fé, Jesus Eucarístico... e, entregou-se inteiramente a Jesus nos irmãos. Caminhou sobre as pegadas de Santa Catarina de Sena, no amor à Eucaristia, a Jesus Crucificado, à Igreja e aos pobres. A Família Religiosa, como uma árvore exuberante, cresceu rapidamente e, quase milagrosamente, estendeu seus ramos e produziu frutos em abundância. Mas o verdadeiro milagre era o amor de Savina. Seu lema de vida era: TUDO É POUCO POR JESUS. Plena de méritos e boas obras, em 18 de abril de 1923, o Senhor encontrou Savina pronta para o Céu. A Congregação já contava com 52 casas – incluindo Brasil e Argentina – e 440 Irmãs.

Madre Anna Virginia

II Superiora Geral

2ª Madre Geral – 1923/1935

Madre Virginia Saltini, sucedeu a Venerável Madre Fundadora no governo de nossa Família Religiosa, foi o eco de uma voz e a continuadora que levou a Congregação a expandir-se e firmar-se no abençoado sulco traçado pela mão confiante da piedosa Fundadora, onde animada lançou as sementes, que ainda hoje, em virtude da graça e do amor dão flores e frutos do bem. Recordemos a alma escolhida, aristocrática pelo requinte do amor que a uniu para sempre ao seu Noivo Celestial. Mansa, adorável e expressiva no porte e no trato, o que a fez próxima e compassiva a todos os necessitados, a quem ela se entregou com amplitude de amor. Três eventos na Família realizados por Me. Virginia. ● O retorno do venerável corpo de Madre Savina à Casa Mãe. ● A impressão completa do Diretório. ● A impressão da Voz Materna, que recolhe, para cada dia, uma palavra de afeto, de exortação de Madre Savina para cada uma de suas filhas de todos os tempos.

Madre Ester Verità

III Superiora Geral

3ª Madre Geral – 1935/1947

Uma Madre que veio de longe... Missionária no Brasil por trinta anos. Ficou na Itália “presa na rede do Senhor”, que queria colocar em seu coração o peso forte e suave de uma maternidade mais ampla. Chamada de boa Madre, Me. Ester realmente amava todas as Irmãs... mas, talvez tivesse uma "pitada" de predileção pelas jovens!... É por isso que ela deu vida à Escola Apostólica que era um terreno fértil para tantas boas vocações. (Me. Agostina, Ir. Tarcisia, Ir. Maria, Ir. Anna, Ir. Ivana, Ir. Maria Pia, Ir. Angela, Ir. Franca, e muitas outras...) Madre Ester, em sua missão como Madre Geral, tinha muito a fazer, oferecer e sofrer!... A Casa Geral poderia nos contar sobre suas intensas lágrimas quando, em 1936, mais de trinta Irmãs decidiram separar-se do Instituto ... E, também, o profundo sofrimento causado pela Segunda Guerra Mundial, outra grande prova para Me. Ester, dificultando muitos de seus projetos.

Madre Anna Martina

IV Superiora Geral

4ª Madre Geral – 1947/1959

Anna Martina era uma mulher dotada da graça e de muitos dons naturais... Inteligente, culta e fortemente comprometida com o caminho espiritual. Uma mulher sensível, com capacidade de acolhimento e de perdão, aceitando em silêncio os muitos sofrimentos. Injustamente acusada, ela guardava a verdade no silêncio e na oração para não machucar ninguém. Amava repetir: "Deus sabe e isso basta!". Viveu no escondimento, na humildade, silêncio e oração. Carregando gentilmente o ramo da paz, ao lado dela, Deus podia ser sentido. Muitas foram as realizações em seu período como Geral: ● A preocupação em fazer crescer nas Irmãs dos Pobres o fervor e o conhecimento para com Nossa Senhora, a quem ela tanto amava. Foi ela quem criou o Calendário Mariano das SdP; ● A criação da Folha Notícia, com a qual informava todas as suas filhas sobre a vida da Congregação; ● O compromisso de reconectar as casas da América Latina ao Centro após o isolamento causado pela última Guerra Mundial.

Madre Giovanna Fois

V Superiora Geral

5ª Madre Geral - 1959/1971

Madre Giovanna Fois, em 1959, foi eleita V Superiora Geral da Congregação. Seu período de serviço aconteceu em um tempo não muito simples: o Concílio Ecumênico Vaticano II e os pedidos da Igreja para voltar às raízes e para fazer a releitura da Vida Religiosa à luz dos documentos do Concílio Vaticano II. Obediente às disposições que foram emitidas pela Igreja, proclamou o Capítulo Especial, iniciando o caminho de renovação da Vida Religiosa desejado pela Igreja. Olhando para o futuro, sentiu a urgência de oferecer também, às jovens Irmãs, uma formação cultural e profissional para que a presença delas nas atividades fossem a altura da tarefa que lhes era pedida. Madre Giovanna foi uma Madre simples, disponível, sincera e generosa.

Madre Agostina Bonemei

VI Superiora Geral

6ª Madre Geral – 1971/1990

Madre Agostina Bonemei, Superiora Geral da Congregação por mais de 18 anos. Foi uma Madre que preencheu sua agenda tanto com a vida como com ações. Mulher inteligente e culta, de oração e reflexão. Prudente e reta, respeitosa e capaz de ouvir, fiel ao carisma e à Família, espiritualmente comprometida e guia certa no caminho. Enumerar o que ela conseguiu realizar durante seu mandato não é tão fácil, porque seu itinerário foi em ritmo de caminhada, decisivo e implacável... Algumas de suas realizações: – O retorno às origens, para trazer à tona o Carisma da Congregação; – O conhecimento aprofundado da vida da Fundadora através da Formação Permanente; – Extraiu do Diretório, deixado para nós pela Madre Fundadora, toda a espiritualidade contida. Deu a esse texto o título: "Em Oblação permanente com Cristo"; – A atualização da Regra de Vida, concluída em 02 de fevereiro de 1988, com a aprovação definitiva da Santa Sé; – A Beatificação da Fundadora, em 24 de abril de 1988; – Abertura de casas missionárias em 4 países: Índia, Estados Unidos, Filipinas e Paraguai; – A edição dos livros: ● Uma pobreza que se chama Cristo, ● Uma mulher para Deus e para os outros, ● Savina Petrilli, como pão partido, ● Quando o sofrimento se torna ternura.

Madre Socorro Fortes

VII Superiora Geral

7ª Madre Geral – 1990/2015

Madre Fortes nasceu em 23 de julho de 1946, no Estado do Piauí, Brasil... Ingressou na Congregação das Irmãs dos Pobres e mostrou-se muito comprometida em viver e encarnar a espiritualidade do Instituto. Tem um forte senso de liderança, disponibilidade, escuta, abertura aos novos tempos, equilíbrio, liberdade interior, juntamente com um forte espírito de fé, humildade, zelo apostólico e um profundo sentimento de pertença à Família Religiosa e à Igreja. É dotada de ternura materna, sincera e tem uma capacidade criativa de motivar para assumir como protagonista o desafio do crescimento carismático, através de meios como a Formação Permanente. Seu serviço de condução deu frutos. Dentre eles estão: ● Empenho em criar uma "plataforma comum" no Instituto, a nível de espiritualidade, linguagem técnica, critério carismático-missionário; ● A realização de uma Assembleia intercultural; ● A realização do primeiro Conselho Ampliado e da primeira Assembleia Intercapitular; ● A abertura da casa missionária no Equador; ● A criação da Delegação Madre Savina, para a missão na Índia; ● O compromisso constante e a preocupação pungente com a Animação Vocacional.

Madre Liliana

VIII Superiora Geral

8ª Madre Geral – 2015 ...

Eleita Madre Geral em Roma, no dia 12 de outubro de 2015. Madre Liliana nasceu na Argentina em 2 de novembro de 1958. É a quinta filha de seis irmãos. Quando jovem, sentiu o chamado de Deus em sua vida, convidando-a a servi-Lo mais de perto. Estudou no Colégio Nuestra Señora del Huerto e se formou em Medicina. Pouco depois, ingressou na Família Saviniana com um grande desejo de amar e servir a Deus, como a Bem-Aventurada Savina, em seus irmãos mais vulneráveis. Logo após a Profissão Perpétua, assumiu a missão de Superiora em uma comunidade na Argentina, este foi o início de uma experiência que a levou a assumir a responsabilidade como Provincial. Madre Liliana é uma mulher inteligente, simples e profunda. Tem um ardor jovem e um senso de família que a torna próxima. Seu serviço atual, à frente da Congregação, apesar das dificuldades da época, nos estimula a acolher as novidades dos tempos: ● O compromisso em gerar uma mentalidade de Comunicação Multimídia para uma extensão da missão. ● Curso de Comunicação Multimídia para jovens Irmãs. ● A implantação do departamento de Comunicação Saviniana. ● Empenho com uma Formação Inicial mais sólida e carismática. ● Empenho em dar novo impulso à economia da Província Italiana.