Irmãs dos Pobres

de Santa Catarina de Sena​

Caminhos a percorrer

Ainda vivendo as alegrias do anúncio da novidade do Ano Jubilar Saviniano – apresentado pela Madre, no dia 18 de abril, dia de grande emoção para nós SdP, ao recordar o centenário da Páscoa definitiva da nossa querida Fundadora Savina Petrilli – ela encantou todo o nosso ser.

Na sala onde nos reunimos para o encontro online, nossos olhos brilhantes se encontraram e imediatamente surgiram muitos motivos pelos quais temos que agradecer a Deus pela existência de nosso Instituto Religioso, que já dura quase 150 anos. Durante este tempo, fizemos obras de caridade, transformando a vida de milhares de pessoas em diferentes partes deste vasto mundo, seguindo o exemplo de Jesus Sacerdote.

Este Ano Jubilar será certamente uma ocasião para muitas reflexões e orações, e nos ajudará a compreender o dinamismo do carisma de Savinio, que permanece fiel às suas origens, mas também sempre atual, capaz de encarnar-se nas realidades concretas de cada época e contexto social.

A semente do “espírito sacerdotal”, plantada desde 1873, gerou milhares de seguidores de Jesus, inspirados no modelo pedagógico espiritual deixado por Savina Petrilli. Estamos felizes por continuar a fortalecer os sinais de vida e ressurreição nesta terra.

Ficamos ainda mais felizes com a colaboração de tantos leigos que se identificam com o nosso dom carismático, transformando-o em um tesouro a ser compartilhado com outras pessoas no caminho de suas vidas.

“A atitude interior mais profunda será receber livremente e dar livremente”, esta será a atitude que guiará nosso mundo interior. Como filhas amorosas de nossa Mãe, faremos o possível para que sua missão continue como sempre nos ensinou: “Tudo é pouco para Jesus Cristo, mas tudo é grande com Santa Catarina”. Como filhas espirituais e herdeiras da Bem-Aventurada Madre Savina, continuaremos com sua santa ousadia, apesar de nossos recursos limitados. Temos certeza de que a Providência nos guiará e nos mostrará os caminhos a seguir.

Todos nós, SdP, somos chamados a responder aos pedidos que o Santo Padre convidou os Superiores Gerais das Instituições a fazer. Devemos recordar o nosso carisma e adaptá-lo às necessidades sociais, respondendo à pobreza do mundo contemporâneo. É nosso dever atualizar a nossa forma de comunicar, com palavras e comportamentos que possam tocar o coração dos homens e mulheres de hoje. Este compromisso revoluciona nossas vidas e não precisamos temer o que o futuro nos reserva, pois confiamos nosso trabalho nas mãos do Senhor por intercessão de Madre Savina.

Gosto de sublinhar o que o Santo Padre comunicou aos superiores gerais e relatou a Madre. Isto representa um passo significativo na nossa vocação, e estamos a experimentá-lo neste Jubileu Saviniano. Vamos nos repetir “Senhor, o que devo fazer hoje? O que nós temos que fazer?” “Acima de tudo, para deixar que nossos corações sejam mudados pela emergência que vivemos, para permitir que Deus transforme nossos critérios habituais de interpretação do mundo e da realidade através deste momento histórico”. Não podemos mais pensar apenas em preservar o espaço de nossos interesses pessoais ou nacionais…” (Discurso de 12.08.2022 para Vita Consecrata). Um desejo fraterno a todos os SdP

Ir. Amparo Mesquita Machado, SdP